Pesquisar este blog

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Chá com histórias no Instituto



Estive ontem, no Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro, para participar  da mesa-redonda do "Chá com Histórias", atividade do "Projeto Aprender nas Ruas", coordenado pela professora aria Beatriz Albernaz.

Fiquei feliz ao rever amigos, meus colegas de trabalho por dez anos, especialmente Marta Lacerda, com quem trabalhei ao dirigir o Ensino Médio e no extinto CEMI.

Estive no Centro de Memória e vi o bom trabalho que se está ali realizando com a professora Marlúcia Nery à frente, e com a ajuda voluntária de uma restauradora, arquivistas da UNIRIO e alunos da instituição. Pudemos partilhar, juntas, alguns momentos de aprendizado mútuo, na presença de meus colegas de pós-graduação da UERJ, matriculados na disciplina  "Escola, Memória e Cultura Escrita", ministrada pela profª Drª Ana Crystina Venâncio Mignot, que vieram conhecer o Centro de Memória e o "Chá", como parte da atividade daquela disciplina.

O chá, que estava delicioso, foi compartilhado com Regina Mynssen, ex-aluna e professora aposentada do curso superior. Pude ouvir, e aprender, com os deliciosos relatos de Regina sobre a professora Heloisa Marinho, de quem foi aluna; saber o sentimento dela, uma aluna dos anos 1950, no Instituto; sua experiência com as crianças no Jardim de Infância Bárbara Ottoni....
O tempo, como sempre, correu muito rápido e, apesar de ultrapassarmos o horário previsto, muitas histórias do Instituto ficaram para serem contadas depois.

Obrigada à Direção do ISERJ pelo carinho, através das duas colegas da assessoria, e da presteza e delicadeza de uso do estacionamento e da cadeira.

Meu agradecimento pessoal a Bia pela possibilidade de aprender mais sobre o Instituto. Adorei.

Um carinho especial à Mônica Vallim, que conheço via internet, há alguns anos e que adorei conhecer pessoalmente.

Meu muitíssimo obrigado a todos quantos nos ouviram, em especial e particularmente a Regina, com quem aprendi muito. Sabe, Regina, Elizeu Clementino de Souza, um amigo professor da Universidade Estadual da Bahia, pesquisador da área de História da Educação e presidente da Sociedade [Auto]Biográfica, diz, em seus escritos que a narrativa é uma experiência. Você, na sua narrativa, me fez vivenciar sua experiência. Obrigada pela experiência compartilhada.

Postar um comentário