Pesquisar este blog

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

TEATROS DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO EM 1900






Atriz  francesa Gabrielle Rejane
apresentou-se no teatro Lyrico em 1902

             Outro dia, pesquisando na Brasiliana, que aliás recomendo pelo excelente acervo todo digitalizado, tive oportunidade de ler, numa extensa lista publicada em almanaque em Portugal, os teatros existentes na cidade do Rio de Janeiro. Não só pela quantidade de teatros, mas pela quantidade de lugares. Havia teatros fora do centro da cidade, assim como teatros campestres, que suponho, tenham sido ao ar livre.
            A cidade do Rio de Janeiro, nesta época, está preocupada em assemelhar-se a Paris. A República, recentemente instalada, está querendo passar a quem à capital chegasse, ares de “civilização” e “progresso”.
            Vale a pena conferir a relação de teatros e seus endereços. São centros de cultura a disseminar, na capital do país, a civilização.

Âpollo (Theatro).— Situado á rua Lavradio, 50 e construído pelo actor Guilherme da Silveira. Tem
uma ordem de camarotes, tribuna nobre, camarote da policia e conservatório, logar para quatro
cenlas cadeiras na platéia e uma vasta galeria.

Theatro Éden Laoradio.—Marques. do Lavradio, 96. E' theatro campestre., construído pelo engenheiro Francisco Justin, e em que trabalham companhias eqüestres e gymnasticas. servindo também para rei iresentações lyricas, dramáticas e bailes; comporá 2:500 pessoas, e está siluado em um grande jardim, servindo de recreação durante os entre-actos.

Eldorado (Theatro Campestre). —Funcciona no becco do Império esquina da rua Santa Thereza. Tem Restaurant no interior do jardim.

Engenho de Dentro (Theatro do). — Pertence a uma Sociedade Dramática Recreativa do Engenho de Dentro.

Ofíicinas.Gávea (Theatro da). — Rua da Boa Vista, 39, Jardim Botânico. Pertence a uma sociedade particular  de amadores, dá mensalmente uma representação dramática.

Lucinda (Theatro). -— Na rua Luiz Gama. 24. Fundado pelo actor Furtado Coelho. E' campestre, tem 13 camarotes. 306 cadeiras, 96 logares nas galerias nobres e 200 logares nas galerias geraes. Preços: camarotes I5-S000, cadeiras de 1.» classe 3-S000, de 2.» classe 2£000, galeria geral e entrada geral

Lyrico (antigo Theatro D. Pedro II). — Na rua 13 de Maio. Teleph. 88, proprietário Bartholomeu Corrêa da Silva. A sala comporta 2.000 espectadores inclusive a orchestra. Tem duas tribunas nobres, 42 camarotes de t.a ordem, 42 de 2ª e uma galeria na 3ª ordem com 500 logares. A platéia divide- se em 426 cadeiras de 1ª classe e 380 de 2ª. Entre os camarotes de 1ª ordem e a platéia há uma varanda com 220 cadeiras.

Phenix Dramática (Theatro). —Ms. Ajuda 59. E' campestre e tem 12 camarotes, 300 cadeiras. 62 galerias nobres e 500 logares nas galerias geraes.Preços: Camarotes 12$000, cadeiras e galerias nobres 2#000, galeria geral ou entrada geral.

Recreio Dramático (Theatro). — Rua Luiz Gama.45. Teleph. 634. Companhia Dramática empreza do artista Dias Braga.

 Pedro de Alcântara (Theatro).Praça Tiradentes, Teleph. 230. Têm uma tribuna nobre, 30  camarotes de 1ª classe. 27 de 2ª e 30 de 3ª. 288 cadeiras de 1ª classe, 244 de 2ª, 28 galerias nobres e 400 logares nas galerias geraes.

Sant’Anna (Theatro).Na rua Luiz Gama. Teleph 259, antigo Theatro Cassino, construído de novo. É campestre. Tem uma tribuna nobre, 18 camarotes de 1.» classe e 4 de 2.» classe, 81 cadeiras numeradas, e 500 logares nas galerias. Preços: Camarotes de 1ª classe 15$000, de 2ª classe 12-JS000, varandas e cadeiras numeradas 2ª 5000, galerias ou entrada geral 1£000.

Tlialma (Theatro). — Rua Propósito, 12, pertence a uma sociedade particular.

Todos-os-Santos (Theatro de).Rua Imperial em Todos os-Santos. Propriedade de uma associação particular para o recreio das famílias da freguezia.

Variedades Dramáticas (Theatro). —— Na praça de Tiradentes. antigo «Príncipe Imperial.


Fonte:  Almanach Illustrado do Brasil – Portugal , 1º ano, 1900 Vendido Águia D”Ouro Netto & Nunes Rua  do Ouvidor, 135 PP 25-26 In Ie ne fay rien sans Gayeté (Montaigne, Des livres)Ex Libris José Mindlin

Postar um comentário