Pesquisar este blog

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

ACHADOS ARQUEOLÓGICOS NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO


Canhões


Escavações do cais

Pedras e contas
Jornal do século XIX






As obras na área do porto do Rio de Janeiro têm possibilitado o achado de sem número de artefatos que, singularmente ou em grupos, numa coleção, contam a história da cidade através da pesquisa antropológica.
Inteligentemente houve a preocupação de contratar arqueólogos e tão logo é identificado algum sítio, as obras no local são paralisadas e a pesquisa e coleta de materiais se iniciam.
Já acharam canhões, o antigo porto de Valongo praticamente intacto, abaixo de um piso que o encobria, assim como suas escadarias, um sem número de objetos de uso cotidiano, ossadas – muitas – de escravos que, pela longa e degradante viagem nos navios negreiros, ali jaziam sem forças para viver um pouco mais.
Sei que há uma pequena exposição dos objetos, e até das ossadas, mas ainda não há, creio que devam estar aguardando o término das obras para uma exposição adequada que possibilite a visitação de estudantes e cariocas, turistas e interessados pela história da cidade.
Nossa cidade, primeira a ser considerada Patrimônio Cultural da Humanidade, o que nos orgulha, tem o dever – e está fazendo este “dever de casa” – de preservar toda essa cultura material. Aguarda-se agora que, com as obras terminadas, se agendem passeios turísticos com guias que contem a quem for ver os achados, a história da cidade. Com certeza as Universidades cariocas gostarão de se engajar nesta parceria, assim como os “lugares de memória” que aqui guardam acervos pouco explorados pelo carioca, mas bastante “remexidos” por pesquisadores: o Arquivo da Cidade do Rio de Janeiro, o Arquivo Nacional, a Biblioteca Estadual, a Biblioteca Nacional, etc.



Postar um comentário